Olimpia 24 Horas

MONTE AZUL PAULISTA - GCM flagra e prende dupla que mudou de Severínia para traficar na cidade

Postado em: 11/11/2017

E continua o trabalho intenso da PM e Guarda Municipal de Monte Azul Paulista na luta pelo combate ao tráfico de drogas na cidade. A luta é tão grande que em menos de 10 dias foram quase 10 flagrantes só de tráfico de drogas. Isso mostra que a PM e a GCM estão unidas nesta "guerra" que parece nunca ter um fim. Mas a PM e a GCM não desistem, e vão todos os dias para a luta.

Carlos, o Pajé, e Thiaguinho, acusados de se mudarem de Severínia para atuarem no tráfico no bairro Ciapina em Monte Azul Paulista

Na quarta-feira, 08, mais uma vez a Guarda Municipal de Monte Azul Paulista, após mais uma brilhante ação prendeu mais dois traficantes da cidade em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e associação para o tráfico no bairro Ciapina. Segundo o BO os dois presos teriam se mudado de Severínia para realizar a prática de tráfico naquele bairro da vizinha cidade de Monte Azul, e detalhe, segundo a GCM, vendendo ainda mais barato as drogas naquela região, o que deixou a população do bairro apavorada e sem (re) ação.

Segundo o BO registrado pela Guarda Municipal na delegacia de Monte Azul, tudo começou quando os GCMs Rogerio Prioli e Fabio, por volta das 12h20 daquela tarde, receberam um chamado para apoiarem os colegas secretário Robson e o diretor Marcos que naquele momento abordavam três elementos no referido bairro Ciapina. Consta que os dois abordados estavam exaltados, tumultuando e resistindo às abordagens e revistas. Ao chegarem no local, cruzamento das ruas Valentim Tomazela e Dr. Julio de Queiroz, bairro Ciapina, os GCMs passaram a apoiar os colegas. Até quem estava de folga voou para o local em solidariedade a Rogério e Fabio.

Tratavam-se dos indivíduos Thiago Henrique Silva dos Santos, vulgo Thiaguinho e Carlos Roberto Santos Souza, vulgo Pajé, e ainda um terceiro elemento, Welligton, vulgo Wellitinho. Os três, segundo o BO da GCM, já conhecidos nos meios policiais da cidade e alvos de denúncias constantes de que já vinham traficando drogas no referido bairro.

Como durante a abordagem Thiaguinho não obedecia os comandos do secretario Robson, é que ele se recusava a abrir a boca para uma revista, já que havia a suspeita de que ele havia escondido drogas lá. Após algumas tentativas para que ele abrisse a boca, ele começou a ter um mal estar, aparentemente por ter engolido parte das drogas que escondera na boca. Sentindo-se mal, ele acabou cuspindo no chão 1 porção de crack envolta em papel alumínio. Já com Carlos, vulgo Pajé, os GCMs localizaram apenas 1 ponta de cigarro de maconha. Com o terceiro elemento, Wellitinho, os GCMs nada encontraram.

Durante a ação dos Guardas Municipais, consta no BO que Carlos Pajé e Thiaguinho estavam exaltados e tumultuando a abordagem. Os GCMs acharam por bem liberar Wellitinho  que nada de ilícito fora encontrado com ele, e também até por questões de segurança.

Diante dos fatos, como os GCMs já sabiam o endereço de Pajé e Thiaguinho, que fica na travessa Moreira Cesar, 647, fundos, bem próximo do local da abordagem, eles decidiram irem até o local. Como a chaves da casa foram encontradas no bolso de Carlos Roberto, o Pajé, os GCMs voaram para darem uma geral também na casa dele.

Aberta a casa e iniciadas as buscas, sempre muito atento, o GCM Rogerio localizou debaixo do tanque de lavar roupas, ainda na área externa da casa, 1 sacolinha plástica contendo em seu interior 14 porções de crack envoltas em papel alumínio, detalhe, porções idênticas as encontradas com Thiago durante a abordagem lá na rua instantes antes. Além das 14 porções de crack, os GCMs ainda encontraram no local mais 10 pinos de cocaína, e dentro da casa, dentro de um guarda-roupas, a quantia de R$ 270,75, dinheiro que estava dentro da carteira de Carlos, o Pajé.

Também foi encontrado na casa um Rádio HT funcionando e com a bateria carregada, rádio comunicador que eles usavam, segundo o BO, para se comunicarem e também para ouvirem a frequencia da PM. Ainda no local foram encontrados 1 lanterna tática que eles usavam para transitar pelo campo da Ciapina e pelo pasto durante a noite, 3 telefones celulares, 1 rolo de papel alumínio e vários pedaços (do papel)  já picados.

Após as buscas na casa os GCMs retornaram com os dois já detidos até o local da abordagem inicial e lá, cerca de 8 metros da casa deles, do lado oposto da rua, onde segundo o BO, eles traficavam nas escadarias do campo. Durante buscas num alambrado do campo os GCMs encontraram mais 1 sacola plástica contendo em seu interior mais 72 pinos de cocaína.

Segundo relatou o GCM Rogério à Polícia Civil, Carlos e Thiaguinho eram vistos constantemente sentados naquele local durante as aulinhas de futebol no campo, aulas ministradas pela prefeitura para crianças carentes do bairro.

Questionados sobre as drogas encontradas na casa e naquele local, nem Carlos e nem Thiaguinho comentaram sobre as drogas apreendidas durante a ação da GCM. Consta no BO que durante toda a ação ele proferiam ameaças de morte contra os Guardas Municipais, principalmente contra o secretário Robson (Bil).

Diante dos fatos, eles receberam voz de prisão em fagrante e como resistiram a prisão eles foram algemados e levados para a delegacia da cidade de Monte Azul Paulista. Lá, eles foram autuados pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, e ficaram à disposição da Justiça. Segundo a GCM, na audiência de custódia realizada no Forum eles acabaram tendo as prisões Temporárias convertidas para Prisões Preventivas e foram para um CDP da região onde aguardarão a decisão final da Justiça.

MORADORES DO BAIRRO ELOGIARAM A BRILHANTE ATUAÇÃO DA GUARDA MUNICIPAL
Segundo o BO, ao entrar na VTR da Guarda Municipal,  Thiaguinho teria lesionado o rosto na porta da VTR. Consta ainda que vários vizinhos de Pajé e Thiaguinho, faziam gestos escondidos, claro, de positivo com o dedo, ou seja, elogiando a ação dos Guardas Municipais que prendiam naquele momento a dupla. Os gestos, segundo o BO, eram de aprovação e agradecimento aos agentes públicos de segurança da cidade.

DIAS ATRÁS ATÉ VTR APEDREJARAM
Segundo relatou ainda o GCM, dia 02 de novembro, após ações e prisões feitas pela GCM naquela região, mais tarde, uma das VTRs da Guarda Municipal teria sido apedrejada no bairro Ceapina em represália pelas prisões. Sobre o episódio a GCM teria recebido uma denúncia de que quem teria atirado as pedras (na VTR) seria um tal de "Pit", mas a mando de Carlos (Pajé) e Thiaguinho, consta no BO. O caso teria sido registrado como Dano ao Patrimônio Público, Ameaça, Desacato e Formação de Quadrilha e o nome de Carlos, Pajé, arrolado como suspeito.

APOIO IMPORTANTE DURANTE A AÇÃO DA GUARDA MUNICIPAL
Apoiaram os GCMs durante toda a ação: Rudnei, Pereira, Tomaz, Romanelli, Lázaro, Comandante Bezerra, Melo, Evandra, Rachel, Eduardo, João, Rocha e PM Salinas. Entre eles, pessoas que estavam de folga, mas que foram em solidariedade aos colegas de serviço no momento.

Leia Também

Entre em Contato

(17) 99769-5656 WhatsApp

[email protected]

Jornalista responsável:
Julio César Faria
Julião Pitbull - MTB 53113

Cadastre-se e receba
Informativos
Olímpia24Horas nas Redes Sociais