Olimpia 24 Horas

MONSENHOR ANTONIO - PENTECOSTES: O PODER HUMANO

Postado em: 09/06/2019

Ouvimos dizer, muitas vezes, que Pentecostes era a festa do Espírito Santo, e é a verdade. Porém, precisamos lembrar que esta não é toda a verdade. Que, por desconhecer toda a verdade a nossa vida é complicada: uns porque pensam que o Espírito Santos pode ser usados para qualquer coisa; outros não sabem quem é nem para que serve. O resultado é a situação que todos estamos vivendo. Por isso. Jesus nos adverte: “Ninguém pode servir a dois senhores.” E continua: “Não podeis servir a Deus e aos homens.” Em meio desta confusão, nós tomamos o pior caminho: Somos cristãos, de palavra, e seguimos as teorias diabólicas dos homens. E o resultado é a situação que todos nós estamos sofrendo.              
         
Hoje os Atos dos Apóstolos (2,1-11), começa dizendo: “Quando chegou o dia de Pentecostes, os discípulos estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um barulho como se fosse uma forte ventania, que encheu a casa onde eles se encontravam. Então apareceram como línguas de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito os inspirava.” Estas palavras nós dão certeza de que o Espírito Santo é a Sabedoria, o Poder, a Paz e os outros atributos, privativos de Deus, e que nós precisamos, porque todos nós somos chamados a cuidar do mundo que Ele criou e, para zelar bem dele, por isso é necessário que nos faça participantes dos atributos que Ele possui. Assim nós ficamos sabendo quem é o Espírito Santo, e o por quê nós precisamos de sua presença para que nós possamos defender a nossa dignidade e colaborar na formação da Família Trinitária. Conscientes de que se trata de uma obra divina e que só podemos realizá-la com a Luz e a nossa Força do Espírito Santo.
         
A leitura continua contando o que o Espírito Santo faz por nosso intermédio, dizendo: “Moravam em Jerusalém judeus devotos, de todas as nações do mundo". Quando ouviram o barulho, juntou-se a multidão e todos ficaram confusos. Pois cada um ouvia os discípulos falar em sua própria língua. Cheios de espanto e de admiração, diziam: “Estes homens que estão falando não são todos galileus? Como é que nós os escutamos na nossa própria língua? O Espírito Santo une o que o egoísmo humano, expresso na torre de Babel, divide. Por isso a união traz sempre paz e a divisão traz a guerra.
             
“A paz esteja convosco!” Esta saudação todos nós conhecemos e até pronunciamos muitas vezes, mas poucas, ou talvez nunca, paramos para meditar no seu significado. Esta atitude traz consequências muito graves para nós, devido a que, nestas poucas palavras, está resumida toda a vida de Jesus, todo o conteúdo da Bíblia, e a nossa missão de imitadores de Jesus, que é fonte da paz e da felicidade para nós, da luz e da força para a nossa família, e para construir um mundo justo e fraterno. Por isso, esta é a mensagem dos anjos no nascimento de Jesus, o objetivo de todas as suas palavras e gestos, e a missão confiada a sua Igreja que repete muitas vezes “a paz esteja convosco”, expressando assim o que Deus quer para o seu povo, e, para isso, nos dá o Espírito Santo. Por isso, esperar dele o dom de línguas, fazer curas, e realiza algum milagre, é querer limitar o seu poder infinito. Jesus que, também, era guiado pelo Espírito, nos garante: “Quem crer em mim fará as obras que eu faço e ainda fará coisas maiores.” Nós nos sentimos impotentes porque acreditamos só com as nossas forças!  

Monsenhor Antônio Santcliments Torras

Leia Também

Entre em Contato

(17) 99769-5656 WhatsApp

[email protected]

Jornalista responsável:
Julio César Faria
Julião Pitbull - MTB 53113

Cadastre-se e receba
Informativos
Olímpia24Horas nas Redes Sociais