Olimpia 24 Horas

MEI: como dar conta de toda a gestão da empresa sendo uma pessoa só

Postado em: 27/01/2019

(Foto: Mauro Fontes, CEO da Contabilivre ) Quem é microempreendedor individual (MEI) sabe que é muito difícil se desdobrar para atender às demandas do negócio e clientes e, ainda ficar atento à gestão financeira da empresa. O consultor de negócios e empreendedorismo Mauro Fontes explica quando é a hora de se contratar uma “ajudinha” externa

Desde 2008 o Brasil possui um programa desenvolvido especialmente a microempreendedores individuais, que serviu para incluir na economia milhões de trabalhadores que atuavam informalmente, dando oportunidade para que pudessem ter um CNPJ, além de vários benefícios, como auxílio-doença, aposentadoria, entre outros. O programa é considerado um sucesso, sendo que hoje, estima-se que haja mais de 7 milhões de MEI´s no País. Mas, mesmo tendo obrigações fiscais enxutas, é certo que os microempresários individuais podem se ver assoberbados de atividades, que nem sempre conseguem dar conta do recado, sobretudo quando vão crescendo e precisam começar a contratar, por exemplo. Sim, nesse ponto já começam as confusões, afinal, nem todo mundo sabe, mas o MEI pode contratar um funcionário, por exemplo.
E não é só isso, como explica o consultor de negócios e empreendedorismo e CEO da Contabilivre Mauro Fontes. “Se o MEI desejar participar de uma licitação ou concorrência pública, por exemplo, deverá enviar relatórios e balancetes que podem ser bem complexos para quem tem um perfil mais técnico ou criativo”, explica o consultor.

Também pode existir uma dificuldade do MEI gerenciar o fluxo de caixa e fazer o controle de suas movimentações financeiras, além do pagamento em dia do tributo. “Parece pouco, mas é muita coisa, e fica ainda mais complexo quando o MEI atrasa o pagamento da guia mensal; é muito comum nessa hora este pequeno empreendedor empacar por não saber recalcular as taxas que ficaram em aberto”, explica Fontes.

Enfim, a falta de conhecimento e gestão para dar conta de todas essas atividades, acabam gerando um grande transtorno financeiro, que pode tanto impedir o crescimento do MEI como arruinar sua saúde financeira, da empresa, ocasionando até mesmo o fechamento dela.

Observando essa necessidade dos microempreendedores individuais, a Contabilivre, plataforma de contabilidade on-line fundada por Mauro Fontes, passou a oferecer Assessoria Contábil para empresas MEI que se encaixam na categoria de prestadoras de Serviço.

Mauro Fontes explica que ao contratar os serviços da Contabilivre, o MEI receberá mensalmente a guia para pagamento, assim como lembretes para não esquecer de efetuá-los, além de muitas outras facilidades. “Como consequência, o MEI consegue controlar toda a saúde financeira da empresa, já que vai ter facilidade para acompanhar todas as movimentações realizadas”, explica ele.

E não só: a plataforma vai ajudar o MEI em uma questão fundamental. “Com o controle de gestão contábil profissional de uma plataforma on-line, este microempreendedor será capaz de se controlar para não extrapolar o limite de faturamento permitido ao MEI”, explica Mauro Fontes, CEO da Contabilivre. “Já se ele ultrapassar estes ganhos, o volume de obrigações dos tributos como ME, porte de empresa superior ao MEI, é bem mais pesado”, conclui.

E mais: para uma MEI Prestadora de Serviços, a Contabilivre faz também a habilitação do emissor de Notas Fiscais e opera mensalmente todas as informações para que as NF’s sejam emitidas e controladas pelo proprietário.

Por fim, há ainda a consultoria completa em relação a processos licitatórios para comercializar serviços no âmbito dos órgãos públicos. “É preciso cumprir algumas regras e exigências previstas nos editais do governo para os empresários MEI participarem de negócios e parcerias comerciais que podem ser muito favoráveis ao seu crescimento”, explica Fontes.

- Detalhe: quando ultrapassa a cota de faturamento, o MEI vira ME, automaticamente:

Ao ultrapassar o limite de faturamento permitido ao microempreendedor individual será obrigado a enquadrar sua empresa na qualidade de ME (microempresário). O processo de enquadramento envolve custos e pode variar conforme cidade e atividades prestadas. “Todo o processo deve ser feito com cautela e por um profissional contábil, para que a empresa não tenha problemas futuros”, comenta Fontes. Ao concluir o processo e se tornar uma empresa ME a rotina de obrigações da empresa será totalmente diferente da MEI. Como ME, o empresário é obrigado a ter uma contabilidade responsável e a emitir notas fiscais de todo serviço prestado ou produto vendido pela empresa.


Sobre a Contabilivre

Liderada por seu fundador e CEO, Mauro Cesar Fontes, a startup está no mercado desde 2015. Voltada para o atendimento a micro e pequena empresas, comerciais ou prestadoras de serviços, a Contabilivre realiza toda a escrituração online, além de documentos como folha de pagamento, emissão de notas fiscais e guias de impostos. Possuem uma equipe de contadores motivados e prontos para agilizar e facilitar a vida dos pequenos empresários, que como sabemos, já enfrentam inúmeras dificuldades na condução de seus negócios. A ideia é que a contabilidade deixe de ser problema para virar solução e até motivo de felicidade, pois passa a demandar um esforço mínimo do empreendedor.

Leia Também

Entre em Contato

(17) 99769-5656 WhatsApp

[email protected]

Jornalista responsável:
Julio César Faria
Julião Pitbull - MTB 53113

Cadastre-se e receba
Informativos
Olímpia24Horas nas Redes Sociais