Olimpia 24 Horas

GUARACI - TUDO APREENDIDO! Criador de pássaros é multado em mais de MEIO MILHÃO DE REAIS!

Postado em: 26/06/2020

De acordo com a Polícia Ambiental de Barretos, nesta quinta-feira, 25, por volta das 14 horas, a uma equipe de serviço recebeu uma denúncia sobre um indivíduo que estaria mantendo e comercializando aves nativas sem autorização, no município de Guaraci. E claro, para lá voaram os policiais ambientais.

              No local da denúncia, que se tratava de uma chácara, com a casa ainda em construção, os policiais lograram êxito em localizar 186 (cento e oitenta e seis) aves da fauna silvestre da espécie canário da terra, mantidas em cativeiro sem autorização do órgão ambiental competente e em situação de maus-tratos, já que estavam em gaiolas e viveiros totalmente sujos e inapropriados, sendo que algumas possuíam lesões.

             Das 186 aves apreendidas, 04 (quatro) possuíam anilhas de identificação do órgão ambiental, mas após conferência, detectou-se que eram falsas.

             Também foram encontradas no local várias gaiolas, alçapões, transportadores, estilingue, rede de captura de animais, armadilhas e 33 (trinta e três) anilhas falsas. 

             O proprietário do imóvel é criador devidamente cadastrado no IBAMA, porém a conduta de manter aves silvestres em cativeiro sem anilhas, com anilhas falsas, bem como em situação de maus-tratos, caracteriza infração administrativa e crime.

            Contudo, em virtude dos materiais de caça localizados, é possível indicar que tais aves não nasceram em cativeiro, mas foram capturadas na natureza, sendo que eram “esquentadas” com anilhas falsas.

             Diante dos fatos, o responsável recebeu um auto de infração ambiental no valor total de R$ 651.000,00 (seiscentos e cinquenta e um mil reais). Isso mesmo! Mais de meio milhão de reais!

             Além da multa o autor ainda responderá pelos crimes dispostos nos artigos 29 e 32 da Lei Federal Nº 9.605/98 (manter aves em cativeiro e maus-tratos), com penas máxima de 1 ano de detenção, bem como pelo artigo 296 do Código Penal (falsificação de selo público), com pena máxima de 6 anos de reclusão.

             A aves sem anilhas foram reintroduzidas em uma mata nativa local, após laudo veterinário, haja vista apresentarem sinais de recente captura na natureza.

             As aves com anilhas e lesionadas foram encaminhadas para um centro de triagem para avaliação.

             As gaiolas foram todas destruídas.

Leia Também

Entre em Contato

(17) 99769-5656 WhatsApp

[email protected]

Jornalista responsavel:
Julio Cesar Faria
Juliao Pitbull - MTB 53113

Cadastre-se e receba
Informativos
Olimpia24horas nas redes sociais