Olimpia 24 Horas

GUARACI - FIM DOS TEMPOS? Filho agride e ameaça pais que já tinham Medida Protetiva contra ele

Postado em: 08/06/2019

Na vizinha cidade de Guaraci, por volta dos primeiros 30 minutos da madrugada deste sábado, 08, uma equipe da PM, formada pelos policiais Cb Silva Nunes e Sd Biazoni, foi acionada via Copom para comparecer as pressas na rua Benjamin Constant, 1009, centro da cidade, onde acontecia uma desavença entre familiares. Imediatamente os policiais voaram para o local dos fatos e lá souberam que o próprio filho agredia e ameaçava os pais, é mole!? Detalhe, não era a primeira vez... 

No local dos fatos os policiais apuraram com as vítimas, a mãe Rosangela de Almeida, 47 anos e o pai Helio José dos Santos, 58 anos, que o autor Heliton Almeida dos Santos (Foto), 30 anos, filho do casal e morador dos fundos da casa, agrediu seu próprio pai Hélio com vários socos. Isso após arrombar o portão danificando o mesmo.

O detalhe mais chocante ainda é que no local dos fatos, a genitora de Heliton informou aos policiais que eles já possuem uma medida protetiva contra o próprio filho, medida expedida pelo Juiz de Direito da Vara Criminal da Comarca de Olímpia, Dr. Eduardo Luiz de Abreu Costa, datada em 22 de maio deste ano, 2019.

Segundo contou a mãe, Heliton naquele outro episódio teria sido autuado em flagrante delito pelo crime da Lei 11.340/06, a famosa (e infelizmente muito desrespeitada ainda) Lei Maria da Penha e ainda por Danos também. Ou seja, neste novo caso não era a primeira vez que o filho batia, ameaçava os pais e ainda destruía objetos da casa de casa, informou a PM no Boletim de Ocorrência.

Na madrugada de hoje, ao se deparar com a VTR da PM e os policiais chegando, Heliton tirou a roupa e ficou peladão no local, quando então foi contido e algemado pelos policiais por receio de fuga, medida esta para preservar a integridade física da equipe e do próprio autuado.

Ao receber voz de prisão pelo mesmo crime cometido anteriormente, no BO PM consta que ele já apresentava algumas escoriações na mão e no joelho, devido a sua ação violenta na casa com os pais, antes mesmo da chegada da PM no local, importante frisar.

Imediatamente Heliton que já estava dominado pelos policiais e foi conduzido até a UPA - Unidade de Pronto Atendimento 24horas de Olimpia onde foi atendido pelo médico plantonista o qual elaborou um laudo médico.

Após isso Heliton foi conduzido até a central de flagrantes da delegacia de Olímpia onde o caso foi apresentado ao delegado de polícia civil, Rodrigo Souza, que após analisar os fatos e a situação criminal de Heliton, ratificou a prisão em flagrante delito nos termos do artigo 302 do código de processo penal e recolheu provisoriamente o autuado Heliton em uma das celas da delegacia local.

Ao ser preso em flagrante novamente pelo mesmo crime cometido antes contras os próprios pais, o autor Heliton foi informado sobre os seus direitos constitucionais, dentre eles, o de permanecer calado.

Após o registro do flagrante Heliton ficou preso e à disposição da Justiça.


OPINIÃO!
Em casos como este sempre vem a pergunta básica: Será que esse rapaz é normal?  Não deveria ele ser tratado como um doente mental? Penso que uma pessoa normal não faria isso, a não ser quando estivesse drogada, o que não sabemos e não podemos afirmar ser o caso em tela. Só que outra pergunta, que sirva talvez até como resposta da primeira, também já está na ponta da língua: como tratar um doente mental se os governos praticamente aniquilaram todos os centros de tratamentos de pessoas com estes problemas, restando pouquíssimas unidades e que para se conseguir uma vaga, é um verdadeiro calvário para os familiares? Depois, corre-se o risco e quando a tragédia acontece, sempre alguém inventa uma desculpa para (tentar) tampar o sol com a peneira. É sempre assim. Mas fica o alerta: esse rapaz deveria ser analisado com um outro olhar que não seja apenas o criminal. Agora, se ficar comprovado que ele não tem problema nenhum e que é malandragem mesmo, aí é pau no lombo mesmo e ponto de exclamação, como dizia o saudoso Roberto Avalone. Bater nos pais é o fim do mundo!

Leia Também

Entre em Contato

(17) 99769-5656 WhatsApp

[email protected]

Jornalista responsável:
Julio César Faria
Julião Pitbull - MTB 53113

Cadastre-se e receba
Informativos
Olímpia24Horas nas Redes Sociais