Olimpia 24 Horas

FORÇA TÁTICA DE OLÍMPIA chega junto e prende mais um suspeito por Tráfico de Drogas

Postado em: 11/05/2022

No final da tarde desta terça-feira (10) uma equipe da Força Tática de Olímpia, formada pelos policiais Sgt Vinicius, Cb Gustavo e Sd Andrioli, acabou flagrando um caso em que mais um rapaz de Olímpia acabou preso, em flagrante, por suspeita de envolvimento com o tráfico de drogas na cidade

Segundo relato da Força Tática de Olímpia o flagrante aconteceu quando os atentos policiais patrulhavam ostensivamente as ruas do bairro Jardim Santa Ifigênia, Olímpia.

De repente, ao passarem pela rua Ângelo Blanco, os policiais se depararam com o suspeito M.D.M.S., 26 anos, morador ali mesmo daquele local.

Segundo a Força Tática, como M. já é conhecido nos meios policiais da cidade pela prática de crime de tráfico de drogas, e como no momento ele fazia contato com alguém, ou seja, em atitude suspeita, eles (os policiais) partiram para a abordagem.

Ao perceber que seria abordado M. teria jogado “algo” no chão, claro, gesto muito bem observado pelos atentos policiais.

Abordado e revistado pelos policiais, com M. foi encontrada apenas a quantia de R$ 115 reais em dinheiro. Já no chão onde ele teria dispensado “algo” os policiais encontraram 01 pedra de crack, aquela que ele acabara de dispensar ao ver a viatura se aproximando.

Segundo a PM, com a pessoa que fazia contato com M., nada de ilícito foi encontrado, ele estava apenas com um pacote de fraldas na mão. 

M., indagado sobre os fatos, segundo a PM ele confessou que realizava sim o tráfico de drogas ali onde mora. E mais, que ele vendia cada pedra de crack por R$ 10 reais. Ainda, que ele ia vender a droga para a pessoa quando a PM chegou, versão confirmada pelo "cliente".

Por fim, M. ainda confessou que em sua casa havia mais drogas em uma cômoda nos fundos do imóvel.

Diante da confissão do próprio M. os policiais decidiram então dar uma geral na casa dele em frente onde o mesmo foi abordado.

Lá, devidamente autorizados, os policiais realizaram uma busca domiciliar quando então acabaram localizando de fato mais 27 pedras de crack, 02 porções de maconha e mais R$ 513 reais em dinheiro.

Imediatamente M. recebeu voz de prisão em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e foi conduzido para a delegacia de polícia de Olímpia onde foi apresentado com todo o material ilícito.


A VERSÃO DO "CLIENTE"

Segundo declarou em sua versão ele disse que é usuário de crack e que teria ido a casa de M. comprar drogas pois já o conhecia e já teria comprado (drogas) dele outras três ou quatro vezes. Que no momento tinha R$ 30 reais para comprar 03 pedras (de crack) e que prentendia usar a fralda para ´comprar` mais pedras ainda. Que chegou a entregar o dinheiro nas mãos de M. mas que nem deu tempo de pegar as pedras quando a PM chegou. Que ele foi abordado sim na frente da casa de M. mas que ele não viu ele dispensando a pedra que os policiais de fato encontraram no chão perto deles. Por fim que ele nunca foi preso e que trabalha como vendedor e garçon mas que precisa muito de um novo tratamento para se livrar do vício em crack pois não consegue sair mais sozinho, inclusive já foi internado uma vez mas sofreu recaída. 


A VERSÃO DO INDICIADO M.

Segundo o depoimento de M. na delegacia, acompanhado de sua advogada Dra.Thaís Barão, ele declarou que sua esposa estava ciente de sua prisão e que ele estava sendo assistido pela advogada olimpiense Dra.Thaís Barão. Que sobre o flagrante confirma que as drogas eram dele sim mas que as pedras de crack eram para venda e a maconha era apenas para uso próprio. Que vendia as drogas por estar desempregado no momento e recebia pouco do seguro desemprego e que tem dois filhos para sustentar. Que a grana encontrada com ele é do seguro desemprego que recebeu no dia 28 passado. Que as drogas pegou havia pouco tempo para vender. Por fim, usando a palavra a advogada Dra.Thaís Barão complementou informando que a esposa dele não sabia das drogas pois ela estava voltando para casa no momento da prisão do marido.


ADVOGADA TENTA A TESE DA PRIMARIEDADE

A advogada Dra.Thaís bateu na tese da primariedade do indiciado e dos filhos pequenos que ele tem para criar, mas mesmo assim M. acabou tendo sua prisão ratificada pela autoridade policial.


PRISÃO RATIFICADA PELO DELEGADO

Após análise do delegado, M. teve a prisão ratificada ficando preso e à disposição da Justiça após a conclusão do flagrante.

Todo o material ilícito e até o celular  Galazy A21 S que foram apreendidos pela Força Tática com ele e na casa dele, foi apresentado à Polícia Civil.


AUDIÊNCIA DE CUSTÓDIA

Nesta quarta-feira (11) a advogada ia participar da Audiência de Custódia mas tudo indicava que M. teria sua prisão convertida em preventiva pelo Judiciário.

Ou seja, com essa decisão do Juiz do caso, resta agora para a advogada Dra. Thaís Barão tentar a liberdade provisória dele no Tribunal deJustiça de São Paulo. É aguardar...

Leia Também

Entre em Contato

(17) 99769-5656 WhatsApp

[email protected]

Jornalista responsavel:
Julio Cesar Faria
Juliao Pitbull - MTB 53113

Cadastre-se e receba
Informativos
Olimpia24horas nas redes sociais