Olimpia 24 Horas

CONCURSO POLÍCIA CIVIL 2018: Vunesp é confirmada organizadora do edital para 2.750 vagas!

Postado em: 10/03/2018

As oportunidades serão destinadas aos candidatos de ensino médio e superior

O edital de concurso público da Polícia Civil de São Paulo (Concurso PC SP), autorizado no início do mês de novembro do ano passado, será divulgado pela Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Vunesp). A confirmação veio através do Diário Oficial do Estado de São Paulo desta sexta-feira, 09 de março (veja abaixo).

concurso PC/SP 2018 tem previsão de ser divulgado ainda neste semestre. De acordo com o anúncio do certame, serão oferecidas 2.750 vagas, distribuídas entre cargos de Delegado de Polícia, Investigador de Polícia, Escrivão de Polícia, Papiloscopista Policial, Auxiliar de Papiloscopista Policial, Agente de Telecomunicações Policial e Agente Policial.

No último dia 21 no Palácio dos Bandeirantes, após cerimônia de posse de 1.240 policiais, o delegado geral, Youssef Abou Chahin, disse que as comissões organizadoras já estão concentradas na elaboração dos editais de concurso da PC-SP“A Academia de Polícia vai definir o critério de escolha da empresa para a primeira fase. É necessário saber o método que ela adotará e se será possível abrir inscrições para todas as carreiras simultaneamente. Estamos correndo para definir isso”, disse.

As vagas do concurso PC/SP 2018 serão destinadas as funções de Escrivão (800 vagas – Nível Superior em qualquer área), Investigador (600 vagas – Nível Superior em qualquer área), Agente Policial (400 vagas – nível médio), Agente de Telecomunicação (300 vagas – nível médio), Delegado (250 vagas – Nível superior em Direito), Auxiliar Papiloscopista (200 vagas – nível médio) e Papiloscopista (200 vagas – nível médio).

Em outra oportunidade, o secretário de Segurança Pública, Mágino Alves, confirmou os preparativos para divulgar o edital o mais breve possível. De acordo com ele, o preenchimento das vagas acontecerá até o fim de 2018. Até o final do ano, também serão chamados os candidatos aprovados no concurso de 2013. Serão convocados candidatos dos cargos de Delegado (64), Escrivão (258) e Investigador (902). No ano passado, o governador do Estado, Geraldo Alckmin, autorizou a nomeação de 1.118 aprovados do último concurso. Com isso, os esforços já estão concentrados na abertura de novo certame.

Mágino participou da inauguração da nova sede da Delegacia de Araçariguama no dia 24 de outubro. Durante a solenidade, o secretário trouxe novidades quanto ao quadro de servidores da corporação. “Vamos realizar novas nomeações e mais concursos para a Polícia Civil e fazer com que São Paulo continue a ter o que há de melhor em segurança pública no país”, concluiu.

A medida já era aguardada desde o ano passado, quando o pedido foi encaminhado pela corporação para a Secretaria Estadual de Gestão Pública (SGP/SP). Em entrevista ao site Folha Dirigida, o secretário de Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, frisou que o certame é de extrema importância porque vai repor e diminuir a carência por pessoal na corporação. “Nosso planejamento é permitir a realização de novos concursos para que possamos diminuir a defasagem. Claro que dependerá de nossa realidade orçamentária, mas está dentro do nosso planejamento”, destacou.

Os salários ficam da seguinte forma:

  • R$ 4.171,49 para investigador e escrivão;
  • R$ 8.538,49 para perito e legista; e
  • R$ 10.079,28 para delegado.

Atribuições

Em geral, um Perito Criminal tem que realizar realizar exames periciais em locais de infração penal, realizar exames em instrumentos utilizados, ou presumivelmente utilizados, na prática de infrações penais, proceder pesquisas de interesse do serviço, coletar dados e informações necessários à complementação dos exames periciais, participar da execução das medidas de segurança orgânica e zelar pelo cumprimento das mesmas, desempenhar outras atividades que visem apoiar técnica e administrativamente as metas da Instituição Policial, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

Já o Agente de Polícia deve executar investigações e operações policiais na prevenção e na repressão a ilícitos penais, dirigir veículos policiais, cumprir medidas de segurança orgânica, desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

O delegado tem missão de instaurar e presidir procedimentos policiais de investigação, orientar e comandar a execução de investigações relacionadas com a prevenção e repressão de ilícitos penais, participar do planejamento de operações de segurança e investigações, supervisionar e executar missões de caráter sigiloso, participar da execução das medidas de segurança orgânica, bem como desempenhar outras atividades, semelhantes ou destinadas a apoiar o Órgão na consecução dos seus fins.

O Escrivão terá que dar cumprimento às formalidades processuais, lavrar termos, autos e mandados, observando os prazos necessários ao preparo, à ultimação e à remessa de procedimentos policiais de investigação; acompanhar a autoridade policial, sempre que determinado, em diligências policiais, dirigir veículos policiais; cumprir medidas de segurança orgânica; atuar nos procedimentos policiais de investigação; desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

Estrutura do Quadro / Agente de Polícia

Já tramita na Assembleia Legislativa do Estado (ALESP), o projeto de Lei complementar nº 37/2016, do deputado Campos Machado, que tem objetivo de instituir a lei orgânica da Polícia de São Paulo. Um dos objetivos dessa proposta é a a criação de uma nova carreira, de agente de polícia. Caso seja aprovado, o cargo substituirá as atuais funções de agente policial, auxiliar de papiloscopista, atendente de telecomunicações, fotógrafo técnico pericial, desenhista técnico pericial, atendente de necrotério e auxiliar de necropsia.

Déficit é grande

De acordo com os sindicatos das categorias, faltam pelo menos 13.913 policiais civis em São Paulo, ou cerca de 30% do efetivo fixado. A base é feita em dados publicados no Diário Oficial do Estado.

Atualmente, 560 das 3.463 vagas para o cargo – ou 16,17% – não estão preenchidas. “O claro é gigante. Hoje não tem metade dos policiais que havia quando eu entrei na Polícia Civil, há mais de 30 anos”, afirma um delegado titular que atua na capital. Por causa do déficit, um único profissional chega a presidir 1,2 mil inquéritos. “É humanamente impossível investigar tanta coisa, não vai dar resultado nenhum”, diz George Melão, presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp).
Fonte: https://noticiasconcursos.com.br/concurso-policia-civil-pc-sp-2018-vunesp/#prettyPhoto

Leia Também

Entre em Contato

(17) 99769-5656 WhatsApp

[email protected]

Jornalista responsável:
Julio César Faria
Julião Pitbull - MTB 53113

Cadastre-se e receba
Informativos
Olímpia24Horas nas Redes Sociais