Olimpia 24 Horas

ALERTA GERAL! Idoso que aguardava atendimento no Hospital do Amor é dopado por golpista

Postado em: 12/03/2018

Uma mulher de 25 anos, informou na delegacia que ela trabalha no Hospital do Amor em Barretos, no setor da ouvidoria, e por volta das 14:30, ela se encontrava no setor de radioterapia, momento em que foi informado por outro funcionário do hospital que ele achava que alguém havia caído naquele setor.

Em companhia de uma enfermeira a declarante foi até o local onde supostamente a pessoa estava caída e quando lá chegaram, encontraram a vítima, S.A.O., um senhor de 61 anos, morador em Agua Boa, Mato Grosso, o qual encontrava-se naquele hospital para realizar tratamento, sendo socorrido e devidamente internado. 

Posteriormente, a declarante conversou com a vítima e ele disse que um homem, aparentando ter 60 anos de idade, alto, apresentou-se como Policial Civil,  sentou-se ao seu lado e eles começaram a conversar e em dado momento o homem saiu do local dizendo que iria buscar algo
para beberem,
deixando uma jaqueta de Tactel, de cor preta,  com espumas, no banco onde estavam (objeto que encontra-se no hospital),  retornando posteriormente com uma bebida que parecia ser um chá e depois de tomar tal bebida, a vítima não tem mais recordações do que ocorreu.

O caso foi registrado como estelionato e encaminhado ao setor de investigação.
Fonte: Mazinho Dias/Barretos


CUIDADO COM O GOLPE BOA NOITE CINDERELA
O que ocorreu com esse idoso é uma variação de um velho golpe conhecido como Boa Noite Cinderela! Veja o passo a passo do golpe original e tome cuidado! Não aceite nenhum tipo de bebida de estranhos e em lugar nenhum, principalmente em viagens de ônibus quando o colega ao lado lhe oferece alguma bebida...Lembre-se disso!

Que substância é usada no golpe?

Mais de uma mistura podem ser usadas para se aplicar o golpe. De acordo o psiquiatra Dartiu Xavier, é comum a associação de duas substâncias: calmantes indutores de sono somados com quetamina (usada como anestésico) ou GHB (usado no tratamento de dependências) e até cocaína.

O calmante é o que causará o apagão de memória. Já a quetamina e o GHB, se estiverem em grandes quantidades, deixam a vítima muito vulnerável. “A pessoa não sabe quem é direto, nem onde está”, explica Xavier.

Essas substâncias só podem ser vendidas com receita médica. “Mas sabemos que existe um mercado paralelo dos remédios”, disse o psiquiatra.
Fonte: G1

Leia Também

Entre em Contato

(17) 99769-5656 WhatsApp

[email protected]

Jornalista responsável:
Julio César Faria
Julião Pitbull - MTB 53113

Cadastre-se e receba
Informativos
Olímpia24Horas nas Redes Sociais