Olimpia 24 Horas

55º FESTIVAL DO FOLCLORE - Minas Gerais traz a tradição das congadas e quadrilha para o evento

Postado em: 02/07/2019

A mistura de cores e ritmos das congadas de Minas Gerais marcará presença no 55º Festival do Folclore da Estância Turística de Olímpia, de 3 a 11 de agosto, na Praça de Atividades Folclóricas e Turísticas “Professor José Sant’anna”.

O segundo Estado mais populoso do país, localizado na região Sudeste, será representado na Capital do Folclore por cinco grupos folclóricos, sendo um inédito. Os mineiros trarão ainda uma quadrilha como atração extra, que também vem pela primeira vez ao festival.

Com 116 anos de fundação, o primeiro grupo mineiro confirmado é o Terno de Congo Sabiá, de São Sebastião do Paraíso , que estreou na festa em 2018. Atualmente, possui 280 componentes que participam de atividades anuais, especialmente nas festas natalinas.

Quem também já está se preparando para retornar ao Fefol é o grupo Filhos de Itamogi, da cidade de Itamogi. Criado em 2015, mistura os ritmos da congada e do catupé.

Além dele, as congadas ‘Congo da Libertação’, de Ituiutaba, que possui 15 anos de fundação, e ‘Marinheiros do Prata’, de Pratápolis, também são conhecidas do público e estarão de volta na edição deste ano.

O grupo folclórico inédito de Minas é o Guarda de Moçambique, de Timóteo. Em coloridos trajes típicos, os congadeiros e devotos rezam cantando, dançando e tocando os instrumentos de percussão.

Os representantes do Estado de Minas Gerais que virão para Olímpia são denominados de Congo, um dos muitos conjuntos de danças, músicas e manifestações folclóricas trazidas pelos escravos ao Brasil no Período Colonial. As aparições são caracterizadas pelo uso de tambores em variados tamanhos, trajes e coreografias típicas e cânticos que invocam os deuses. Além de serem manifestações folclóricas e religiosas, nas quais se prestam homenagens a São Benedito e a Nossa Senhora da Penha, em festas que acontecem ao longo dos meses de dezembro e janeiro.

QUADRILHA

Juntamente com os grupos autênticos, o Estado de Minas Gerais também será representado pela belíssima quadrilha do Centro Cultural Arraial do Pé Vermelho, da cidade de Belo Horizonte, uma das novidades apresentadas este ano pela Comissão Organizadora da festa.

Fundado no dia 27 de maio de ano de 1994, o Centro Cultural tem como objetivo preservar a tradição da cultura popular. Por ser um grupo parafolclórico, a Quadrilha Pé Vermelho tem como base trabalhar com seus componentes diversas temáticas envolvendo, obras literárias, autores mineiros, assuntos que abordam a cultura popular mineira e ao mesmo tempo dando uma base pedagógica com diversos trabalhos e suas especificações.

Composta por 20 pares, em 2019, a Quadrilha Pé Vermelho vem com um grande desafio da temática “Minas nas Linhas de Gonzagão”, em que mostra a história do cantor, sanfoneiro, instrumentista e compositor Luiz Gonzaga do Nascimento.

Leia Também

Entre em Contato

(17) 99769-5656 WhatsApp

[email protected]

Jornalista responsável:
Julio César Faria
Julião Pitbull - MTB 53113

Cadastre-se e receba
Informativos
Olímpia24Horas nas Redes Sociais